09/09/2017

Sobre Nós

Esses dias, uma pessoa que foi muito importante pra mim, me perguntou o motivo pelo qual eu parei de escrever. Foi tão triste ter que falar que foi você o motivo.
Desde que me vi sem você eu não consigo escrever sem ser você minha maior inspiração. Se você pudesse ver, saberia que eu sempre escrevi sobre você, sobre nós. Eu sempre te amei, desde sempre. Eu sabia que um dia nós nos reencontraríamos.
Quando você se foi, só eu sei a dor e o vazio que ficou, só eu sei a dor de ter que acordar todos os dias sem você, e ver, quem quer se seja, fazendo pouco caso de sua existência, mexe demais comigo. E fico pensando o motivo de fazer isso, só chego a conclusão que tô ficando louca e que meu amor por você, que veio de outras vidas, só será possível na próxima, ou quem sabe num dia bem remoto. Quando eu deito eu fico chorando baixinho, as vezes até fico fantasiando como seria minha vida com você, eu teria alguém do meu lado, pra me ouvir, me acalentar e eu teria motivos para sorrir e viver.
Eu sinto tantas dores, dores físicas e dores na alma, eu só sinto vontade de estar longe daqui, longe de tudo e perto de você.
Eu, por muitas vezes sinto que estou enlouquecendo de verdade, eu sinto medo, eu sinto raiva, sinto mais vontade ainda de chorar. Quase dois anos se passaram e eu ainda choro, choro nas madrugadas frias com meus braços vazios, choro no meio das manhãs quando não consigo parar de pensar em você. Choro, choro sempre, pois amo demais você. 
Eu sinto sua falta, quero estar com você logo... seja lá como for!



01/09/2017

Geramor

Existe carinho melhor do que um toque;
Existe sinceridade em palavras que por vezes faltam no olhar;
Existe Conversas mais proveitosas que abraços...

O que seria de nós sem nossos amigos, sem pessoas que nos afagam a alma?
Acho que seria impossível nos mantermos de pé sem palavras que nos motivam e nos consolam. Isso nos faz enxergar melhor o que há dentro de nós e que pode ser proveitoso. Por inúmeras vezes quem está fora ver melhor o que se passa em nosso peito e em nossa mente, e também por vezes são essas pessoas que nos mostram que podemos sim seguir em frente e sorrir.





26/08/2017

Existiam verdades

Ela sabia que a qualquer momento ele chegaria, ela tinha que se apressar, ela tinha mil e uma tarefas a cumprir, antes daquele sino que anuncia as horas, tocasse incansavelmente informando que mas uma vez ela estava atrasada.
Ela usava seu melhor vestido, aquele tão claro quanto as nuvens do céu, tão leve quanto a neve leve que cai nas manhãs de início de inverno.
Ela sabia que mais um passo, ela não conseguiria cumprir tudo. Mas ela era livre, ela era poesia de riacho e precisava correr. Então, quando nem tinha dado conta, já estava a rodar pelo tímido sol e dentre as flores, seus vizinhos de campos olhavam aquele alegre ser a rodopiar e sempre falavam 'ela não se comporta como deveria' mas ela pouco se importava com rótulos. 
Ao final da estrada ele apontava com sua calça já suja daquela manhã, uma camisa branca e um chapéu. Ele sorriu ao ver sua borboleta rolar por entre a grama.
Chegando enfim perto dela, deitou-se próximo e a tocou os lábios, que riam incansavelmente sem parar. Eles dois eram aquela mistura de duas almas leves, duas verdades escritas. Eles eram duas poesias perfeitas, uma simetria de canção, uma eterna manhã num bosque com sorriso de crianças.
Eles eram eternos enamorados e assim permaneceriam até o último suspiro pareado e terno. Eles eram um só até os últimos dias do universo.


23/08/2017

Nós só atraímos aquilo que permitimos

Por tanto tempo segui acreditando que tudo que estava acontecendo era culpa unicamente minha, e por uma parte eu estava completamente certa, mas por outra, eu sabia que não, eu não era aquele monstrinho fantasiado em cores vivas que eu me culpei.
Por tanto tempo permaneci em sombras, sombras essas que eu mesma permiti que se fizesse presente em meu cotidiano. Eu estava com vendas nos olhos, nos olhos da alta.
Eu não percebia que estava vivendo num mundo que não era meu, que eu não era bem vinda ou bem vista. Eu estava vivendo uma vida na qual nada daquilo foi planejado a mim nos primórdios da minha criação.
Eu vivi escondida, iludida sobre o falso afeto e hoje quando olho para traz vejo que cada pedaço do meu coração eu mesma que deixava cair. Quando tudo desabou de vez eu simplesmente me culpei, me condenei e me vi no fundo do poço. Tentei e ergui-me quando menos esperei e para minha surpresa, hoje me encontro no meu melhor momento, no meu paraíso particular. Sinto falta de apenas um detalhe, mas esse eu aprendi que tudo só vai acontecer quando for hora, e também aprendi a nunca mais permitir que a escuridão volte aos meus sonhos e ao meu cotidiano.
Pois eu sou luz, eu sou amor e eu sou uma eterna criança.


21/08/2017

20/08/2017

Sobre bloqueios

Olá ao sumiço, não é mesmo?  rsrs
O tempo anda passando rápido demais e nem se eu quisesse conseguiria falar em palavras cada sentimento referente a este ano. Ele chegou chegando, mesmo. Bagunçou e sacudiu, e sabe o que ando aprendendo com isso tudo? Que cada ato, por menor que seja, tem um motivo.
Eu, não sei por qual razão, ando travada para escrever, já pra criar, ando a todo vapor, lá na gráfica onde trabalho a cada dia ganho mais carinho e agradecimentos, e eu só sei agradecer aos Deuses por isso. Cada coisa arruma, de alguma forma, o jeito de permanecer onde deve estar. Talvez esse meu bloqueio de palavras seja por que ainda não é hora de falar tudo que vem acontecendo e isso, acredito realmente, que seja bom. Na hora certa o resto dos trilhos vão se encaixar e tudo vai voltar a fazer parte de uma única harmonia, e enquanto isso não acontece, sigo rindo e reaprendendo a ser eu. Retomando e curando cada ferido que eu tinha.

Obrigada, a cada um que indireta ou diretamente me tornaram o que sou HOJE, não sei o que serei amanhã, mas com certeza uma versão bem melhorada de mim mesma.


15/07/2017

O Desconforto Constante

Os dias continuam com sua chuva que não para, o frio que assombram as noites continuam os mesmos. É uma falta de coragem, é uma ansiedade pelos dias de sol, pelos dias melhores. É tão cansativo, é tão desgastante que só me resta olhar no espelho e esperar o 'milagre' chegar.
As vezes, mas só as vezes, ele aparece nas manhãs seguintes junto com o vento lento e o café forte. 
E eu espero, espero ansiosa, aliás, ansiedade é o que me compõe, e assim sigo esperando os dias de paz, com amor e tranquilidade de um suco de laranja!



12/07/2017

Ser...

Bonito mesmo é ser feliz, bonito mesmo é apanhar flores e espalhar amor. Bonito é quando nos olhamos nos espelho e soltamos um leve e sincero sorriso.
O lance de que felicidade é questão de ser estar completamente certo. É que ser bonito é ser feliz, mesmo com pouco ou quase nada, mesmo quando o mundo desaba e você consegue aguentar a segurar a barra que sempre é pesada.
O conceito de felicidade é estado, sensação, e isso ocorre por tantos e tantos motivos. Então pegue o menor que seja e faça ser o grande e real.

08/07/2017

Não, eu não sumi!

Mesmo querendo e fazendo coisas que remetessem a isso, eu não sumi. Apenas passei por uma fase não tão boa, que fez com que eu me tornasse mais madura, mais forte e mais sensata.
Parece mesmo que renasci em tão poucos meses. Eu me redescobri e me redefini.
Pude analisar meus últimos erros, pude me parabenizar pelos acertos e minha vida ganhou um novo rumo. Tanto profissional como pessoal.
Sabe aquele clichê de que é no momento da dor que você percebe quem está do seu lado e quem não? Pois bem, foi nessa hora que vi os verdadeiros amigos, e sou grata a cada um. 2017 Não tem sido um ano fácil, a cada dia uma nova descoberta, mas só no início da segunda quinzena de maio que as coisas começaram a fluir, e estou sendo grata a cada nova manhã com cada pessoa especial ao meu lado.
Vou tentar voltar a escrever, vou tentar voltar a render com o blog e voltar aos pouquinhos a minha origem, e a cada um que se importou e perguntou quando eu voltaria, eu agradeço e digo: ESTOU AQUI!

Resultado de imagem para feliz tumblr

06/05/2017

Os bilhetes que deixo no trem

Caro fiel leitor de meus bilhetes deixados nesse banco, nesta estação de trem... Eu sei que você me ler todos os dias. E quero dizer que te conheço. O meu trem sai segundos após você chegar, sim, meu caminho é o oposto do seu e eu sempre te vejo correr pra o local onde eu deixo meus bilhetes, e queria te agradecer por ler, e não vai dar certo você tentar deixar algum bilhete pra mim, eu só retorno a estação no outro dia e a limpeza já tem sido feita e nada que me deixe eu poderei encontrar na manhã seguinte.
Bom, como te disse no meu bilhete anterior, está tudo tão confuso, tão complicado. Eu ainda vou todos os dias fazer aquele trabalho tosco e que não me causa prazer algum, mas é o que eu tenho. E olha, sabe as moças do café? Elas continuam a me olhar torto, e eu continua a ignorar. Virou automático já, meu caro. Chegar, ligar meu computador, pegar o café e voltar a rotina, a rotina de olhar fixamente cada letra, cada detalhe até o horário de ir pra casa. E então chego depois de uma carona, tomo banho, como e desabo na cama em meio as séries ou aos livros, mas eu ando achando meus livros mais solitários que nunca. Sai há duas semanas, comprei um cardigan preto, achei que ele combinaria com meu coque alto já que só posso usar assim desde que ferrei meus cabelos jogando tinta azul sereia, não é que não é legal, é que eu não soube fazer mesmo. 
Estou te escrevendo aqui e por hoje chega, amanhã, se der, te deixo mais um bilhete. As vezes você chega antes de meu trem chegar e sei que você me procuraria, e me convenço que é melhor só ver seu sorriso ao achar meu bilhete... Até amanhã ou até o dia que você chegue só depois que meu trem tenha saído.






 
Book e Cofee Copyright 2014 ©
Designe By
- Kris Monneska Conversas de Alcova