29/09/2013

O Tempo

Quem sabe os caminhos percorridos até então tenham sido caminhos errados? Caminhos que, em momento algum, deveriam ter sido caminhados?

E se o tempo voltasse e os caminhos estivessem lá, ainda intactos, qual você percorreria?
Talvez, algo que você espera há muito tempo, esteja lá atrás, no meio do caminho que não foi percorrido. Talvez, o atalho pego tornou-se uma trilha longa, cansativa e destrutiva. É bom refletir, tomar decisões, ver o que poderia ter sido feito, se valeria a pena investir no ‘reparar o tempo perdido’
E é isso, apenas isso que você pode fazer, reparar alguns erros, reparar o tempo que perdeu. Pois o tempo, o tempo não volta. Ainda não criaram a maquina capaz de tamanha façanha, mas também, se criassem, qual ensinamento levaríamos da vida?
Seria extremamente fácil errar e ter uma alternativa reserva. Ninguém jamais aprenderia nada. Por tanto, der valor ao agora, ao hoje, ao que foi feito, ao que foi dito, ao que foi ouvido, ao que foi visto. Pois tudo, amanhã, será ontem. E o tempo não volta.

Siga o caminho do seu coração, veja, pense, analise, antes de por um passo na estrada. Antes de fazer um percurso, antes de tornar o tic-tac do relógio, o barulho do arrependimento.

23/09/2013

Terça de chuva

Passou-se a estação do nosso inicio...
Passou-se a estação que nos uniu...
Passou-se a estação que te colou em mim...

Lembra nosso primeiro dia juntos? Mesmo ainda sem sermos namorados.
Era terça e chovia, era terça e era frio, era terça e tudo começou.
Foi numa terça que tudo teve motivos para começar, e como chovia, e como eu te queria.
Nossos planos na chuva, nosso sonhos corpos colados, nossos risos misturados com desejos de beijos.
Nossa primeira estação passou com carinho, com discussão, com café e com amor...
Que venham as flores, os risos e o amor.


22/09/2013

Menina

Você me ouvia mas eu nem sabia o que dizia...
Você me olhava confuso e eu gritava sufocada tentando falar algo que nem mesmo parecia fazer sentido pra mim...

Mas na verdade eu queria apenas que você desse atenção para coisas pequenas, para detalhes que poderia ser tolo para você, mas para mim não.
Eu apenas queria alguém com quem eu pudesse contar, pudesse desabafar, queria um melhor amigo.
Mesmo depois de choro, de grito, de coisas presas na garganta eu simplesmente te abracei e me rendi. Me rendi pois te amo
Acabei adormecendo nos teus braços e sentindo aquela dor chata ir embora... Eu posso ser boba, tola, uma garota de 22, que as vezes parece 35 e as vezes 12, mas queria que entrasse na sua cabeça uma coisa: Sou sua menina, sou sua mulher.


16/09/2013

Você...

Desistir?
Por você não.
Encarar?
Por você sim.

Por você tudo se torna real, mesmo que seja nos meus sonhos.
Por você tenho força, por você luto por mim.
Sou sua parte, sou sua metade, sou seu bem valioso. Sou você em mim.
Teu olho brilha pro meu, teu riso arranca o meu, tua respiração me torna viva, teu amor me dar amor. Por você vou além, por você me torno eu.
Você e apenas você, sempre você!!



10/09/2013

O mundo e Miguel

Ah, João... O mundo é estranho! Nele tem ruas sem saídas... Tem caminhos sem volta. Tem becos estreitos, frios e escuros. Ah, João... Tem coisas que não deveriam ser vistas. O mundo é cheio de pessoas vazias que esvaziam mais ainda umas as outras. Eu tremo só de pensar em você nesse mundo, temo não poder cuidar de você, estar com você, defender você.
Ah, meu tão pequeno João, teus olhos curiosos me encorajam a segurar tua mão e desvendar esse mundo com você e pra você. A cada ano, cada história, eu estarei com você, João. Sempre com você.
Meu pequeno, tenho tanto a te contar sobre as estrelas, os pássaros, o céu, o mar...
Sobre o mel do meu amor.


08/09/2013

Smile

Teu sorriso lembra meu cotídiado... Teu olhar lembra o cair da tarde... Tua voz, que ameaça um cantar entristecido, convoca meus sentidos a te admirar... Tua alma ilumina minha estrada, de grandes pedras retiradas pra ajudar meu andar... Teu ballet de palavras embalam meus sonhos de um adormecer no inicio de tarde... Teu amor é minha cafeína que embriaga meu viver. Teu amor é para mim, amar!

06/09/2013

À Maria e Esmeralda.

''Sorrisos são como portas que se abrem e mostram um dia lindo.
Ela é meu dia lindo que nasce a cada sorriso. Ela é aquela pequena parte de mim que sem eu não existo, eu não funciono...''


A tia lia aquilo com a pequena boneca de porcelana que respirava em seu colo. A pequena sabia e sentia que sua mãe lhe amava com todas as suas forças, e que sua falta era clara. Mesmo pequena, era carregada de sabedoria, e era isso que a tornava especial.
Os dias passavam e ela queria logo ficar junto da mãe, queria estar com a mãe, via sua mãe sofrer e nada podia fazer para ajudar. Nada além de esperar. Ela olhava sua mãe com a face banhada de lágrimas pensando nela, e ela sussurrava:
- mamãe eu estou aqui, você só não pode me ver, mas pode me sentir. Mamãe, eu estou aqui, eu amo você, mamãe.
Sua mãe sentia aquela paz que só os sonhos com ela eram capaz de trazer. Sabia que de alguma forma ela estava ali. E ia muito além de sonhos loucos, malucos. Ela era de alguma forma real.

Dias daquele jeito, saudades de ambas as partes, sua mãe agora vagava como quem não tem mais forças para andar, falar ou viver. Passou a mão por cima do aparelho de som e ligou... Um volume baixo tocava uma música triste de fundo, seus olhos marejaram e ela fechou os olhos, as lágrimas caíram...

''E o que separa o frio do calor, É a emoção de saber que vou, Poder te reencontrar um dia. Eternamente te encontrar, Eternamente encontrar você''

Quando sua mãe abriu os olhos, estava deitada numa relva, com muitas flores e ela estava sentada em sua frente com o maior dos sorrisos no rosto. Seu cabelo preto voava desfazendo sua franja. Ela estava agora feliz. Estavam juntas em fim.
E ambas sorriram.
SORRISOS QUE ABRIRAM PORTAS PARA O TÃO ESPERADO AMANHECER DE FELICIDADE.



05/09/2013

Meu Mel

Sabe aquele velho clichê que Deus sabe exatamente o que faz?
Pois bem, essa frase se encaixa perfeitamente a mim e a ela.
Ganhei ela de presente não por acaso, Deus soube exatamente como a colocar minha vida na sua.
Ganhei a MELHOR IRMÃ DO MUNDO que cuida de mim, me apoia, me ama e sempre me ilumina.
O que seria de mim sem seus abraços apertados no silêncio da noite, quando eu mais me sinto só?
O que seria de mim esses dias de turbulência sem seu consolo, sem seu afeto e sua paciência?
Sempre comigo não importa o qual seja minha dor. Já passei por inúmeras coias e ela esteve em meu lado, ao meu alcance, e mesmo que fique longe, que esteja longe, ela sabe que sou seu refúgio!

Almas cruzadas, vidas marcadas, histórias contadas... Minha metade!

Brother&Sister

Ele canta inglês,
ela aplaude.
Ela escreve,
ele encoraja.
Ele revela,
ela desespera.
Ela acha graça,
ele nem tanto.
Ele ouve,
ela gosta.
Eles falam, eles se ouvem.
Eles são amigos irmãos ou talvez irmãos amigos. Eles se amam, eles se conhecem, eles se entendem, eles se aceitam, eles se cuidam, eles se respeitam. Eles são o all star azul e o all star preto de cano alto daquela música do Nando Reis. E ela, nem cogita a hipótese de viver longe dele. IRMÃOS!

04/09/2013

Dele pra ela!

Ela foi a página mais linda do livro da minha vida, foi a página mais perfeita, a página mais marcante. E era aquele jeito maluca-desligada que fazia meu amor crescer cada dia mais. Ela trazia sorrisos bobos, risos tolos, sonhos loucos... e eu apenas a amava. Amava aquela pequena, amava aquela branquinha. Por ela eu faria quantas loucuras fossem preciso, por ela eu arriscaria minha pele só pra tê-la nos braços, por ela eu enfrentaria coisas gigantesca só pra ver aquela carinha de menina de quando me via, só pra sentir o calor de seu corpo ao me abraçar. Ela sem dúvida é minha vida, sem ela, sem o sorriso dela, eu não sei mais viver. Ela era minha calma que me deixava louco. Ela era a mulher de minha vida. Ela me tornava o homem mais menino e mais tolo que o mundo poderia conhecer. Ela foi estrela, ela foi luz, ela foi minha perdição.

03/09/2013

O menino das flores

Todos os dias ao ir trabalhar, passava pela lojinha de flores do bairro. Lá, além de admirar as flores, admirava também o menino vendedor de olhos verdes que cuidava das flores com todo o amor. Tentava não deixar ele notar minha presença, gostava de olha-lo de longe, aqueles olhos eram uma espécie de paraíso que eu gostaria de estar.

Naquela manhã, fiz minha pausa diária, o avistei e o admirei como sempre, num descuido desviei o olhar, quando retomei a olhar, nossos olhos cruzaram, nossos destinos encontraram-se e nossa história começou.

02/09/2013

Castelo de pedras

A chuva caia e ela olhava, os vidros da janela pareciam riachos verticais, e ela admirava do lado de dentro. De não muito longe, ela avistava uma montanha e tentava imaginar o que havia lá. Num momento começou fantasiar um castelo, onde viviam príncipes e princesas. A cada segundo, ela encantava-se mais com aquela linda montanha. A chuva, depois de um tempo, parou. Ela fixou o olhar na montanha... sim, era um castelo. Ela podia enxergar perfeitamente os janelões, as portas, as pessoas que andavam por lá e uma linda princesa que sorriu.

O tempo passou e ela se foi, o tempo passou e ela voltou. Olhou da janela, agora velha com o tempo e sua montanha continuava lá. Ela fixou os olhos por longos minutos, não havia mais janelões, portas ou princesas, ela deu de ombros e saiu. Num passe de mágica o castelo voltou a torna-se real, mas dessa vez pra filha dela, que sorria e acenava ao povo do castelo.

01/09/2013

Sábados...

Alice dançava com seu vestido azul de flores minúsculas, ao som do jazz e com copo de whisky na mão. Tirou os saltos azul marinho, e seguiu para casa pela longa rua Himmel. Meio da madrugada e os barzinhos repleto de jovens e ela era apenas mais uma. Despertava olhares que deveriam ser de zombaria, mas seu olhar cativante e seu sorriso de menina fazia com que todos a achassem perfeita. Alice entrou em seu prédio, valsou com seu porteiro ao som de alguma música clássica que tocava no rádio companheiro de madrugada, lhe entregou o copo e subiu as escadas para o terceiro andar, cantarolando Tom Jobim . Abriu a porta, viu sua gata preta deitada em sua almofada bordada favorita. Alice sorriu, foi para frente de seu enorme espelho que ficava ao lado da porta: cabelo louros bagunçados, rímel borrado e batom, que era vermelho, agora bem clarinho, sorriu mais e exclamou ‘É dessas alegrias diferentes que eu não abro mão’

 
Book e Cofee Copyright 2014 ©
Designe By
- Kris Monneska Conversas de Alcova