06/10/2013

Dia qualquer

Moço - aquela mulher que parecia uma cigana, porém, com vestes menos chamativos que uma cigana propriamente dita, segurou seu braço firme. Olhou em seus olhos castanhos e começou falar - Qual a razão das dúvidas que invadem sua mente nesses últimos dias? - Ele meio que assustou-se - Moço... você tem dúvidas, medos e angustias. Tudo bem normal para qualquer pessoa. Mas, isso rouba seu sono todas as noites. Por mais cansado que você esteja, seus pensamentos não te deixam.
Você foge de suas vontades. Você almeja a liberdade, o descompromisso, os passeios sem datas pré-agendadas. Existe em você vontade de jogar tudo para o alto e começar mais uma vez, dando chances para novos sonhos. Tudo o que você alcançou  e ganhou, foi mais que merecido, foi de extrema importância. Você já tem quase tudo o que desejou, mas está realmente feliz? Era realmente desse jeito que você queria? Se a resposta for sim, sem pestanejar, pense só por mais um minuto.
As vezes você faz o que gosta sem sentir prazer, faz o que ama reclamando, faz o que mais gosta, mas sentiu que faltava algo para complementar. Olhe bem em sua volta, é isso e desse jeito que você idealizou lá atrás, na sua adolescência, quando viajava nas idéias e sonhos de adulto? E agora, e hoje, aquele garoto se orgulharia do homem que ele tornou-se? De como você realizou alguns dos sonhos dele ou como você simplesmente esqueceu de outros que era importante pra ele?
Ainda há tempo de mudar, de se arriscar, de correr atrás. Mas se não quiser mudar nada, mude ao menos o tamanho do sorriso e da gratidão à si próprio - ela soltou seu abraço e com um sorriso tímido foi embora.

Ele a olhou até ela sumir de sua vista, em seguida se olhou, se analisou e chegou a sua própria conclusão!


2 comentários:

  1. Perfeito! Acontece com muitos!

    ResponderExcluir
  2. >.< Moça eu quero esse dom para escrever ! Lindo texto *o*


    http://cinderelasqn.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
Book e Cofee Copyright 2014 ©
Designe By
- Kris Monneska Conversas de Alcova