16/08/2014

Meu benzinho!

Hoje sai do banho com a toalha enrolada no cabelo, sua blusa, deixava meu ombro a mostra. Sentei na cama e peguei um dos seus livros, meu cabelo caiu sobre o rosto. Senti o cheiro do xampu, lembrei quando disse que meu cabelo tinha cheiro de fósforo assim que sai da cozinha naquele Domingo de chuva que cozinhei pra você. Meu cabelo está ficando enorme, do jeito que você gosta, do jeito que fica fácil você deslizar a mão e puxar de leve, ou com força, quando me beija. A aliança anda folgada demais, emagreci mais do que deveria, você vai brigar comigo quando ver. O quarto está arrumando, isso seria bom se sua bagunça não fosse tão prazerosa de ver, sua bagunça faz com que eu perceba que você está em casa... Amor, cadê minhas meias?
Eu ainda estou doente, tenho que me virar sozinha sem você pra me trazer o remédio e a água, sem você pra falar 'Você estava quente demais essa tarde enquanto dormia' é, meu bem, você faz falta em simples coisas, como me lembrar de ligar para meu patrão só pra falar algo simples que havia esquecido. Sinto sua falta, cada dia da mais, cada segundo mais. Volta logo, nossa casa anda vazia sem seu sorriso lindo e seu olhar sincero.

1 comentários:

  1. Estou cuidando do seu coração meu amor, carregando ele bem quente aqui no meu peito.

    ResponderExcluir

 
Book e Cofee Copyright 2014 ©
Designe By
- Kris Monneska Conversas de Alcova