06/01/2016

Não sou importante pra você

Me culpei demais por abandonos que um dia fizestes por mim, que na verdade, nem foram por mim, foram por ti mesmo. Um jeito novo pra ti de conhecer lugares novos, pessoas novas. Quantas vezes me martirizei tentando acalmar meu próprio coração falando que aquilo um dia teria um retorno bom... E hoje me pergunto o qual. Traições, mentiras, segredos escondidos a sete chaves, julgamentos, falta de amparo.
A noite olho minhas lágrimas que cai e me pergunto quantas delas tu secou, quantas verdades me contasse, quantos 'eu esqueci, deixa pra lá' eu tive que engolir seco. Eu igual boba encho o peito pra falar da tua pessoa, de quão batalhador és para nós etc e quantas vezes ouvi 'ele fala tão bem de você'. Você nunca me defendeu, você nunca me amparou de fato, você nunca me elogiou cem por cento, você nunca parou pra ver o quanto, talvez, eu seja importante. Tive de ouvir que sou louca, psicopata, tive que inúmeras vezes calar meu choro porque não adiantava de nada te pedir um colo...
Eu sempre imaginei uma parceria, um cogumelo cheio de amor que cura dor, e tudo que eu achei foi um cacto com segredos, mentiras, verdades escondidas e eu desamparada. Olho pras minhas mãos que não se abrem desde o natal, mas você nem reparou, deve ter coisas mais importantes. Eu ando cansada de esperar uma adaptação que nunca vai chegar, eu nunca estiver ao seu lado nos anos anteriores e nunca terei a mesma importância que aqueles amigos que você permite me humilhar, me xingar, me fazer de lixo e você nem cogita me defender. Eu também nunca fui e nem serei aquela que merece seu colo numa viajem quando eu estiver passando mal.
Eu nunca serei nada para você além de alguém que divide as contas, a casa e despeja em você minhas frustrações... Não sou ninguém.
E mais uma noite fico desesperada querendo sumir do mundo pois mais uma vez estou sozinha, sem ninguém comigo.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Book e Cofee Copyright 2014 ©
Designe By
- Kris Monneska Conversas de Alcova