06/02/2017

Todas as Vezes

É tão incomum, não é mesmo, baby? Essa mania chata de mexer nos cabelos sempre que o nervosismo toma conta, todas as vezes que sente-se inquieta e insegura. Eu conheço esse teu coração tolo tão bem, essa mania desmedida de se culpar e inclusive de se vitimar. De por vezes se colocar no lugar de Jesus e sentir-se crucificada. E se eu pausar minha música e te falar que isso é normal, que o mundo anda essa bagunça de pessoas maltratando pessoas, de mulheres acusando mulheres, de homens falando asneiras e crianças egoístas e egocêntricas?
Baby, abre a janela quando o sol estiver nascendo e absorve aquela paz que só os primeiros raios da manhã trazem, ouve também o som os pássaros e sente a maciez de seus gatos nos carinhos em suas pernas.
Baby, não se culpe ou nos culpe. Você é humana e tem todo direito de errar, mas saiba que nem todas as vezes que você maltrata-se a culpa é sua


0 comentários:

Postar um comentário

 
Book e Cofee Copyright 2014 ©
Designe By
- Kris Monneska Conversas de Alcova